Programa Dignidade menstrual: descubra se tem direito!

O Programa Dignidade Menstrual visa trazer mais dignidade para mais de 8 milhões de mulheres brasileiras em situação de vulnerabilidade.

Você conhece o programa do governo chamado Dignidade menstrual?

Anúncios

O ciclo menstrual é algo que faz parte do processo de desenvolvimento reprodutivo do corpo feminino, sendo essa situação inerente ao corpo.

Em suma, o início da primeira menstruação acontece em média aos 12 anos, o chamado menarca, ou seja, a primeira menstruação.

Dessa forma, serão mais ou menos de 38 a 40 ciclos menstruais, em cinco dias de fluxo até o dia da última menstruação, a menopausa.

Imagina a quantidade de absorventes gastos durante esse tempo.

Nesse contexto, esse programa entra como uma solução que trará mais alívio para essas famílias, em momentos tão delicados.

Continue lendo e vamos falar mais sobre esse tema.

Dignidade menstrual: o que é? 

O Governo Federal desenvolveu o Programa Dignidade Menstrual, o intuito é conscientizar as pessoas sobre a naturalidade do ciclo menstrual e oferecer de forma gratuita absorventes higiênicos.

Nesse sentido, esse programa viabiliza a distribuição grátis e contínua para mais de 24 milhões de pessoas, que estão em situação de vulnerabilidade crítica.

São mulheres em situação de rua, matriculadas em escolas e com baixa renda.

A menstruação, embora seja algo biológico, natural e saudável, existem muitas pessoas que não têm acesso ao mínimo do básico para sua higiene menstrual.

Isso acaba sendo resultado da falta de conhecimento, infraestrutura necessária para viver essa fase de modo digno, chamada de pobreza menstrual.

Dessa maneira, pessoas com baixa renda, em situação de rua ou cumprindo medidas socioeducativas, optam por manejar sua menstruação de maneira não adequada, como: papel higiênico, jornal, pedaços de panos e até miolo de pão.

Programa Dignidade Menstrual: não é só absorvente gratuito, o que mais pode ajudar nessa situação?

Veja outros fatores que podem auxiliar a mulher a ter dignidade em todas as áreas do ciclo menstrual:

Educação  

A princípio, há muitas meninas que não vão à escola nesse período, por falta de conhecimento e por infraestrutura precária nos sentidos mais básicos.

Ou seja, não existem banheiros adequados e equipados para atender as meninas nessa situação, sem falar que os ambientes não oferecem segurança para tal situação.

São lugares que, além de oferecer uma segurança adequada, tem que ser locais limpos, com água e sabão disponíveis, papel higiênico, entre outros produtos. 

Tudo isso acaba gerando preocupação, ansiedade, e falta de concentração para realizar as atividades físicas, brincadeiras, diminuindo assim a socialização com os outros colegas.

Portanto, vale destacar que é fundamental o investimento em políticas públicas que desenvolva um ambiente adequado em lugares públicos, para ser mais acolhedor, trazendo privacidade, segurança e higiene adequada.

Quebrar tabu

Aqui, é interessante ressaltar que não falar sobre o assunto, acaba tornando ele um bicho de sete cabeças.

Portanto, frases como: chico, naqueles dias, entre outras frases e eufemismo utilizados, não ajudam em nada, muito pelo contrário, só piora a situação e cria tabus.

Por isso, é necessário conversar sobre o assunto, falar sobre o funcionamento do corpo no período menstrual, mostrar exemplos bons de como lidar com essa situação.

Muitas mulheres temem a menstruação, sentem medo, angústia além de ter que lidar com bullying e outras situações constrangedoras, a preparação no ambiente familiar pode ajudar bastante nesse processo.

Programa Dignidade menstrual: quem tem direito ao benefício?

Quem direito ao programa Dignidade Menstrual

As pessoas com direito ao benefício têm entre 10 e 49 anos, e estão em período fértil.

Bem como, devem estar inscritas no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais).

Contudo, deve ainda se encaixar nas seguintes condições:

  • Matriculada em escola pública de ensino e ser de renda baixa, no caso receber até meio salário mínimo;
  • Se encontrar em situação de vulnerabilidade extrema, com uma renda de no máximo 218,00 reais;
  • Estar em situação de rua.

Como retirar os absorventes gratuitamente?

Como retirar absorventes gratuitos no programa Dignidade Mestrual

Em suma, a retirada gratuita dos absorventes pode ser feita em qualquer farmácia credenciada, no Programa Farmácia Popular Brasil e ter de 10 a 49 anos cadastrada no CadÚnico.

Dessa forma, cada pessoa pode levar até 40 unidades de absorventes higiênicos para usar durante o ciclo menstrual de 56 dias.

Além disso, será necessário os seguintes documentos:

  • Documento original com foto, e o número da CPF;
  • Autorização do Programa Dignidade Menstrual, disponível no App Meu SUS Digital;
  • A autorização deve estar no seu aparelho celular ou impressa.

Lembre-se, de que esse documento é válido por 180 dias.

Conclusão

O programa Dignidade Menstrual, embora não traga toda dignidade necessária a que a mulher tem direito, é uma boa saída para quem está em situações de baixa renda ou inferior a isso.

Existem muitas mulheres que ainda não conhecem este programa, por isso se beneficie dele e compartilhe com outras pessoas para que elas também sejam beneficiadas.